Seguidores

quinta-feira, 18 de abril de 2013

CAPÍTULO 05


Músicas que embalam o capítulo:

Holiday: 
http://www.youtube.com/watch?v=86OKd1pMU-w
Espumas ao Vento: 
http://www.youtube.com/watch?v=RUhEQVlB-dI



Camila -  Diedra Roiz

Vi aquele dia amanhecer na praia. Sentada na areia úmida, com os pés imersos na água. Os raios de sol surgindo, mas só inundando de luz a escuridão que me cercava... As ondas iam e vinham... Estrondosas, violentas, ensurdecedoras quase... Demorei muito tempo para entender que à minha volta era puro silêncio... O barulho que eu tinha por dentro é que não se calava... Por mais que passasse e repassasse mentalmente as últimas vinte quatro horas... Era inútil tentar algum tipo qualquer de desculpa, alívio ou o que eu realmente buscava: paz...


Beijar Sunny tinha sido por si só algo ao mesmo tempo assustador e mágico. No entanto não estava em mim... A capacidade de romper os grilhões que me aprisionavam. Ironicamente, o sábado tinha me parecido um gigantesco suplício só por que ela sumiu...
- Acho que vou embora, Flávia.
Não precisei me estender, ela compreendeu imediatamente o que eu queria dizer: um ônibus para Blumenau, me salvando daquilo tudo. Fugir...
- Nada disso!
Não foi difícil me convencer. No fundo o que eu queria mesmo era... O que eu não podia confessar nem para mim mesma. Bebi muito, a tarde inteira. Mergulhei de cabeça na fraqueza que me tomava.
- Assim tu vai ficar imprestável!
Flávia riu ao me estender mais um abacaxi cheio de sei lá o quê... Bacardi, acho...
Ainda assim não havia desculpa. Já cheguei naquele bar procurando por ela... A receptividade de Sunny tinha ajudado, a provocação apenas um ingrediente a mais, claro... Só que... Totalmente dispensável àquela altura.
Eu!
Sim, eu.
Eu a puxei para aquele canto, para fora do bar e para a cama dela... E o teria feito independente de todo o resto, por que... Queria, precisava... Satisfazer egoisticamente o meu desejo... Mesmo sabendo que era sexo, só sexo... Não tinha mais nada para oferecer...


Não vi quando as primeiras pessoas apareceram. Quando dei por mim a praia não estava mais deserta...
Levantei e andei em direção ao apartamento de Flávia como se minhas pernas caminhassem sozinhas... Tive que tocar a campainha, pois estava sem chave. Foi Lena que abriu:
- Camila, pelo amor de Deus! Você sumiu sem avisar! Calculamos com quem estava, mas... Isso não se faz, viu? Da próxima vez... - Passei por ela sem responder. O que fez Lena completar ainda lá da sala: - Ei... Tudo bem?
Antes que eu pudesse colocar a mão na maçaneta da porta do quarto ela se abriu e Flávia colocou a cabeça para fora:
- Tá viva? - Não precisou dizer, na hora soube que ela estava acompanhada. – Pera! Quero saber detalhes!
Aproveitei o fato de ela sumir lá dentro – procurando e vestindo a roupa, provavelmente - para ir até o banheiro. Abaixei a tampa do vaso e sentei, com a cabeça entre as mãos, desejando poder sumir ralo abaixo ou entrar na privada e me dar descarga...
Ao invés disso voltei àquele exato momento...


- Pronta? Tá prontinha pra mim?
Foi o sussurro rouco que soltei, antes de minha língua descer com pressa... Rumo a um destino certo... Entre as pernas da mulher que respirava com dificuldade embaixo de mim...
Fechei os olhos e me entreguei... Tornando-me parte da pulsação incontrolavelmente suada e ardente... Segurando-a com força pelas coxas, a guiei para uma explosão que foi rápida demais...
- Ah...
Ela ameaçou relaxar depois de um gemido que não permiti ser derradeiro... Voltei a mover a língua, bem devagar no começo... Fazendo-a estremecer, mas não protestar... Muito pelo contrário, entregou-se de novo, integralmente... Mais uma vez... E outra... E outra... Até empurrar minha cabeça com força:
- Chega... Chega... Para um pouquinho... Calma...
Eu não pensei. Saiu sem querer:
- Contigo é impossível, meu bem...
Abri os olhos, levantei a cabeça e a fitei... Os olhos brilhantes e o sorriso indescritivelmente lindo... Pisquei, só então compreendendo com quem eu estava falando, e me sentindo aliviada por ela não ter percebido meu erro...
Ela me puxou, trocou de posição comigo, se colocou por cima... Deliciosa... Irresistível... De um jeito que naquele instante supria tudo que eu precisava e por isso pareceu perfeito ouvi-la dizer, antes de tomar os meus lábios com os dela:
- Minha vez...
E eu me deixei levar, me entreguei completamente, consenti... Ela que me tomasse do jeito que bem entendesse...
Liberei sem pudores a cadência que fundia as imagens da morena maravilhosa que estava ali comigo e os flashes quando eu fechava os olhos... Do corpo de Sandra, a expressão de prazer no rosto dela... Sem saber, pouco importava de quem eram... Pele, mãos, boca, língua... Como se as duas se mesclassem em minha alma, em minha mente, em minha carne... Enquanto eu gozava gemendo alto, com um prazer e um alívio que há muito tempo não me permitia:
- Sâ...
A última sílaba não saiu. Na verdade, nem eu mesma sabia qual teria completado a palavra...


Batidas impacientes na porta interromperam meu devaneio:
- Camila, abre!
Antes que Flávia derrubasse a porta, fiz o que ela exigia entre as pancadas fortíssimas. Ela olhou em volta, como que procurando ou... Tentando certificar-se de algo.
- Pode ficar tranquila, não estou cortando os pulsos nem nada...
- E aí? – Meu olhar para ela foi cortante, mas não obteve resultado: - Não vai querer que eu acredite que ficou a noite inteira com a Sunny e não rolou nada, vai? Pode contar!
Falei baixo, sem fitá-la:
- Eu não fiquei a noite inteira com ela.
Houve uma pausa, como se Flávia se recuperasse do choque antes de finalmente voltar a falar:
- Então... Onde é que você estava?
Dessa vez olhei dentro dos olhos que me questionavam:
- Na praia.
Ela devolveu o meu olhar:
- Como na praia? Porque não veio pra cá?
- Precisava ficar sozinha.
- Mais? - Levantou sacudindo a cabeça negativamente. Passou as mãos nos cabelos, puxando-os para trás, respirou fundo antes de virar-se seriíssima para mim: - O que houve?
Mas eu não podia contar. Nunca, jamais confessaria aquilo para ninguém...


Sunny se deitou sobre mim, aconchegando o corpo dela no meu...  Eu a segurei em meus braços, afundei o rosto em seu pescoço, aspirei o cheiro dela e... Estremeci... Foi ali, só ali que afinal voltei à mim... Ao quanto aquilo tudo era... Não fui capaz de definir. Não foi a razão que me motivou, foi... O quê? Como nomear o que me movia?
Não queria magoá-la, mas sequer sabia se isso era possível. Talvez para ela fosse fácil, corriqueiro, tranquilo... O que ela sentia ou pensava sobre o que tinha acontecido era um enigma que eu jamais decifraria. Tentei imprimir em minha voz o tom mais natural possível:
- Eu... Tenho que ir.
Ela não se afastou, apenas levantou o rosto e me olhou profundamente, a boca a centímetros da minha:
- Por que não fica?
A resposta deveria ser simples. Mas não para mim.
- Preciso mesmo ir.
Nosso movimento foi conjunto, em sintonia. Ela me deixou sentar na beira da cama e não insistiu. Ficou deitada atrás de mim, apenas me observando, o único contato entre nós era o olhar dela... Me atingindo como se fosse... Físico.
Não queria voltar a encará-la antes de estar completamente vestida... Mas só consegui encontrar meu sutiã e minha calcinha... Teria me virado para ela, mesmo se não me chamasse bem baixinho:
- Camila... - o olhar de Sunny... Sempre tão seguro e atrevido, continha uma fragilidade que eu jamais esperaria... – Foi ruim?
Minha mão acariciou-lhe o rosto, enquanto meus lábios sorriam:
- Não... Claro que não...
Devagar, bem devagar... Com uma cautela encantadora, ela se aproximou de mim...
- Então... - uma das mãos escorregou para a minha nuca numa carícia, enquanto ela sussurrava dentro do meu ouvido: - Não quer repetir?
Meu corpo se arrepiou inteiro... Fazendo com que a simples ideia de recusar se tornasse ridiculamente impensável e... Humanamente impossível...


Flávia não insistiu para que eu falasse. Quando viu que eu não queria deixou para lá, com a condescendência que nos últimos dois anos tinha se tornado um hábito.
Entramos no carro um par de horas depois.
- Melhor sair de manhã cedo pra não pegar engarrafamento.
Afirmação de Mônica com a qual todas nós concordávamos...
Não vi com quem Flávia tinha passado a noite, isso pouco me importava. Estava focada em esquecer aquela viagem. Apesar de estar plenamente ciente de que não seria fácil.


A segunda vez foi ainda mais voraz do que a primeira. Sunny se deixou guiar sem a menor resistência... Como se adivinhasse ou talvez... Estivesse em sintonia com a minha necessidade... Sussurrou algumas frases entre gemidos, me obrigando a fazer com que se calasse com os meus lábios... Não queria palavras... Muito menos realidade... Só a saciedade de estar com as duas naquela cama... E o mórbido prazer que aquilo me causava...


- Vai ficar bem?
Foi o que Flávia perguntou, assim que desci do carro.
- Claro.
- Mesmo?
A insistência dela não era exagerada. Tinha tentado inutilmente participar das conversas, mas... Minha mente me traía... Rodava e voltava, sempre para o mesmo lugar...
- Pode ir tranquila.
- Então tá.
Ela acelerou e eu acenei antes de me virar e entrar no meu prédio arrastando a minha mala...


Depois que terminamos ainda me permiti ficar um tempo encaixada em cima dela, sentindo suas mãos acariciando minhas costas com suavidade...
Naquele instante desejei simplesmente... Poder continuar me perdendo naquele sentimento... E... O quê?
Sequer tinha conseguido estar ali com ela de verdade... O remorso veio forte, cortante, insistente... Tornou-se impossível continuar o que eu estava fazendo...
Ergui a cabeça o suficiente para encontrar o olhar de cor indefinível... Ela me puxou contra si, num movimento instintivo, como se soubesse o que viria a seguir...
Não resisti... Colei minha boca nos lábios absolutamente receptivos e os beijei, numa tentativa de amenizar, me desculpar ou quem sabe... Fazer com que ela entendesse:
- Eu tenho mesmo que ir.
A despeito do sorriso triste que me deu, dessa vez ela não tentou me impedir. Sentei na cama e vesti a calcinha e o sutiã rapidamente. Sorri para ela antes de sair do quarto em busca do resto das minhas roupas. Ela veio atrás de mim, me alcançou no exato momento em que eu enfiava a primeira perna dentro dos jeans:
- Eu te levo.
Enfiei a segunda perna, puxei a calça, abotoei... Respondi fechando o zíper:
- Não precisa...
Assim que localizei minha blusa caída perto da porta de entrada a peguei e vesti. Sentei no sofá para calçar as sandálias que achei em cantos opostos e, quando voltei a levantar, já pronta para sair, me deparei com ela ali... Parada no meio da sala inteiramente nua, os olhos fixos em mim...
Mil coisas poderiam ser ditas... Mas todas me pareceram idiotas, injustas, ridículas... Foi em silêncio que me aproximei e a beijei uma última vez antes de me retirar em definitivo...


O apartamento estava exatamente igual. Pelo menos me parecia, parada ali atrás da porta fechada, na entrada do Hall. Era a pela primeira vez que eu chegava e não precisava me policiar para não chamar:
- Amor, onde você tá?
Trazia em mim a dolorosa consciência de que Sandra não estava lá.
Acendi todas as luzes e liguei o som, onde enfiei aleatoriamente um pen drive... E  como num sopro, manifestação ou mensagem... Elza Soares invadiu a sala com uma interpretação que me rasgou por dentro, me trazendo de volta à minha realidade:

“Sei que aí dentro ainda mora um pedaço de mim
Um grande amor não se acaba assim
Feito espumas ao vento
Não é coisa de momento, raiva passageira
Mania que dá e que passa, feito brincadeira
O amor deixa marcas que não dá pra apagar...”

De um dos milhares de porta retratos, Sandra me olhava, como se me reprovasse... Segurei-a com as duas mãos, e as lágrimas caíram, molhando o vidro sem, no entanto, tocá-la... A dor que eu sentia me martirizava, mas ao mesmo tempo, uma raiva imensa insurgiu, sem que eu fosse capaz de controlar... Atirei-a contra a parede, catarse e culpa se misturando no instante em que Sandra caiu no chão em mil pedaços... Corri para pegá-la, limpei-a dos estilhaços de vidro, pedi perdão mentalmente àquele... Retrato.
Imagem que, assim como todas as roupas e coisas de Sandra era... Só o que me restava.
Sentei no chão e permaneci ali imóvel, olhando para Sandra, até que a música terminasse. Então respirei fundo e apertei o botão de “rewind” para que a mesma melodia voltasse a tocar. E a lembrança que surgiu, ardendo como gelo há muito tempo em contato do corpo, foi a do dia em que Sandra evaporou no ar, como se eu a tivesse imaginado... O suplício das primeiras horas em que ela não atendeu mais ao celular... A combinação de oito dígitos que eu repeti incansavelmente, como um código que pudesse explicar o que talvez nunca fosse revelado...  
Desde que Sandra tinha sido dada como desaparecida, minha verdade era o nada, nenhuma certeza ou vestígio que eu pudesse prantear... Naqueles oitocentos e noventa e três dias perdida, sem saber o que fazer, sentir ou pensar...

“Que uma coisa fique certa, amor
A porta vai estar sempre aberta, amor
O meu olhar vai dar uma festa, amor
Na hora em que você chegar”


Repeti para mim mesma baixinho:
- É a mulher que eu amo. Vou estar aqui esperando, até ela voltar.
Mas não consegui conter meu próprio pensamento, a lembrança me queimou sem que eu pudesse evitar: o olhar de Sunny para mim, antes que eu a deixasse...






postado originalmente em 16 de Maio de 2013 às 18:00
.

36 comentários:

  1. Respostas
    1. Obrigada, linda!
      Espero que continue gostando!
      bjo ultra mega giga!

      Excluir
    2. Gynna,que bom que está gostando! Hj tem mais! ! Bjkas J.Hunter

      Excluir
  2. Gurias...

    O cto tá maravilhoso.

    Qto as personagens...
    A Camila tá uma FDP, ela tá fazendo uma baita sacanagem com a Sunny, q tá entrando de boba nessa história.
    ok ok... Diedra diria q ela não é sacana só tá perdida... k k k
    Pô fica invocando fantasma até na hora de transar... Ouvindo a mesma música como se fosse um mantra e assim a Sandra fosse se materializar na frente dela???
    A Sunny tá entrando de alma limpa... Nunca tinha ficado com uma mulher mas não fugiu nem se escondeu.

    Mas... TEM UMA COISA Q EU TO ODIANDOOOOOO...

    A SEMANA TÁ FICANDO MTO LONGA... Cap. apenas nas quintas é de matar...

    Bjs...


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, guria...
      Camila não é FDP não, viu? Quando foi que ficou estipulado entre elas algo além de sexo?
      Uhm?
      Claro que trepar e sair é trash, mas... Sunny não pode cobrar nada, né? Ela já sabia que a Camila era complicada...
      Apaixonada pelo fantasma da mulher...
      Mas enfim... Vamos ver como se desenrola...
      bjo suuuuuuuuper gigantesco!

      Excluir
    2. Rê, vim te dar uma boa notícia: hj é quintaaaaa!! kkk é boa pra mim tb, pois sei que terei sua critica aqui! Espero que goste desse capítulo. Sunny tá precisando de carinho, coitada! rsrs

      Excluir
  3. Vão me crucificar, mas bem que eu gostaria de uma Camila na minha vida. Fiel como um cão! Rs. Gente deem um desconto, a coitada tá sofrendo, perdeu o grande amor da sua vida. Não acho que a Sandra seja sacana de ter sumido sem dar satisfação. Ops, será? Rs. Rê concordo com vc. esse conto tinha que ser postado às segundas, quartas e sextas né não? Parabéns meninas! Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigaaaaaaaaaaa
      A gente quase não dá conta de postar uma vez por semana, viu? kkk
      Ah, a correria da vida moderna...
      Eu sou suspeita, claro... Mas defenderei a Camila até o fim...
      Com relação a Sandra: o que será que aconteceu? Nem nós sabemos, afe!
      Vamos ver, tá cedo ainda...
      bjo muito mais que ultra mega hiper suuuuuuuper imensamente giga Camilesco!

      Excluir
    2. Bjs giga Camilesco? Kkkkk amei!!!
      Célia, querida... eu até entendo a Camila. Eu! No fundo até a Sunny tente entender. Mas acho que depois do que Camila fez vai ficar ruim pro lado dela né? Como disse a Diedra, ainda tem muuuita coisa pra rolar.
      Espero que continue curtindo! Beijooos meus e da Sunny! Rs

      Excluir
  4. Gente que foto tudo...Deus é mais!

    ResponderExcluir
  5. uau bom demais ta sendo esse conto. Vey na boa a Camila ta sendo uma otaria a mulher sumi sabe se lá oque aconteceu msm e ela deixa uma mulher dessa como a sunny pra fica de meloconia meu Deus rs amando o conto essa parceria então está demais Paranbés bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, vou ser obrigada a discordar de vvc, viu?
      Camila não tem nada de otária... kkk
      Ela não deixou a Sunny não, muito pelo contrário... Aproveitou bem... Duas vezes! kkk
      Ok, ok... brincadeiras à parte: é mais fácil trair uma mulher viva do que uma morta (ou supostamente morta), né? Esse é o problema da Camila. A Sandra se tornou uma abstração perfeita na cabeça dela, reparou que todos os momentos que ela lembra são bons? E que relação não tem momentos difíceis?
      Pobre Sunny, é uma competição desleal, mas... Vamos ver o rebolado da morena... kkk
      bjo super hiper giga!

      Excluir
    2. Vivi. .. como é que pode um mulherão, morenaça feito a Sunny ser abandonada no meio da noite assim? Entre a perfeita morta e a viva eu ficaria com a viva, claro!! Rsrs
      Bjs enormes.

      Excluir
  6. Ótimo capitulo! E ao contrário do que vooc Di achou eu não estou odiando a Camila, pelo contrário até começo a entende-la... Enfim parabéns pelo capitulo, adorei o novo capitulo, claro que eu preferia outro andamento mas de qualquer forma começo entender o drama que Camila estar sofrendo, só lamento pela Sunny coitadinha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Ataline!
      Thanks, guria!
      Que bom que não me xingou nem fez um boneco vudu da Camila pra espetar, viu? kkk
      Putz... Tadinha da Camila, eu não queria estar no lugar dela...
      Mas a Sunny é tudo de bom demais pra ela conseguir esquecer, né não?
      Sinto que teremos reviravoltas em breve! kkk
      bjo mega super giga!

      Excluir
    2. Coitadinha da Sunny! Mas eu duvido que ela não de a volta por cima.
      Bjs e que bom que não teve vontade de matar a Camila dessa vez. Kkkk
      Bjs lindinha

      Excluir
  7. Aiii Good! Que barra essa da Camila hein?! Esse capítulo foi simplesmente de tirar o fôlego... e essa trilha sonora??!! \o/ Elza Soares simplesmente lindaaaaa, é uma das preferidas do meu repertório!! Hehe...
    Vamos ver se nossa querida Camilinha consegue ver a luz do sol (Sunny...rs BjOnnnn
    Quinta, sua linda! Chegue, que quero lhe usar!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigadíssima, linda! Que bom que gostou!
      Essa música da Elza Soares é escândalo mesmo, né? AMO a interpretação dela! Arrasa!!!
      E o video tb é show, vc viu?
      Acho que Camila tá indo em direção à luz sim... Esperemos que assim seja!
      bjo hiper mega super!

      Excluir
    2. Sarah a trilha sonora vai aumentar ainda mais!! Espero que continue gostando! Bjs enormes.

      Excluir
    3. Impossivel nao gostar nehhh... Dupla Dinamica formada e com um gosto musical lindamente peculiar... parabens mocinhas...

      Excluir
  8. Diiii, que show de capitulo! Sinceramente, Camila tá precisando de uns puxões de orelha... Apesar que sua dor e confusão, em certos detalhes remetem a mim, o que torna compreensível e piedoso tudo o que deve tá ocorrendo dentro da cabecinha dela. Que 24 horas mais louca e intensa, repletas de sensações e misturas de sentimentos... Mas tá mais que na hora de Camila seguir em frente neah?! O amor que ela tem por Sandra, já está prejudicando-a, Maltratando-a, tornando-a prisioneira de uma passado-presente. Agr a pergunta q me faço eah... E Sunny, como fica nesse rolo todo?! Ela merece uma chance. Foi sacanagem o que Camila fez na boa! Meio que revoltante, porém até que compreensível... O que nos aguarda os próximos capitulos?! Rsrsrs Vamos Camilaaa, se "cura" deste amor, segue em frente que a vida eah muito curta e não espera por ngm..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é... Difícil, né?
      Camila é humana, tb erra... Pisou na bola indo embora desse jeito mas... Ela ficou péssima por ter cedido aos encantos (não poucos) da Sunny... E por ter transado com a Sunny pensando na Sandra ou misturando... Imagine a confusão e a culpa na cabeça dela...
      E por outro lado, ela e Sunny nunca conversaram nada, ficou meio que estipulado um sexo casual, não? Mas com certeza, a Camila vai acabar percebendo que... Ah, não.... Não vou contar...
      Vc vai saber nos próximos capítulos... kkk
      bjo hiper ultra mega!

      Excluir
    2. Apesar de não terem prometido nada uma à outra, sair assim no meio da noite deixando uma mulher como aquela sozinha e nua, é muita loucura. Não acha não? Tomara que Camila tome um rumo na vida dela, senão vai ficar sem as duas! Kkkk
      Bjs linda.

      Excluir
  9. Do beijo na praia, a festa, a primeira transa...De boba Camila não tem nada! Mas deixar a gata da Sunny na madrugada e ficar sozinha na praia? ahh... não dar para aceitar!!!
    Gostando muito do conto vcs estão arrebentando!!


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, viu?
      De boba a Camila não tem nada, foi tudo até rápido demais... kkkk
      Mas pensa no inferno interior que ela carrega... E ainda ficou pensando na Sandra enqto estava na cama com a Sunny... Não é fácil...
      Enfim...
      Vamos ver no que isso vai dar..
      bjo ultra hiper super!

      Excluir
    2. Não tem nada de boba msm não! Rsrs safadinha essa Camila hein!
      Bjs Flor! Logo mais cenas do próximo capítulo! !! Bjs

      Excluir
  10. Realmente vcs estão arrasando, meninas minha curiosidade ao pensar no sofrimento de Camila é, se Sandra não morreu ? onde está e se for aparecer qual desculpa terá pra seu sumiço , pois é muito tempo desaparecida e seu carro foi achado vazio indicando uma coisa nada boa, mas sei que vcs virão com todas as respostas mais pra frente, quanto a Sunny putz nunca se envolveu com mulher e a 1 é complicada pra kct rsss a cabeça dela deve ter dado uma virada , mas acho que elas ainda se encontrarão só que...será que Sunny vai tratar ela de modo diferente ou completamente indiferente , afinal pra um bom entendedor um pingo é letra e a Sunny soube no fundo que Camila esteve ali naquela cama com ela e a esposa sumida aff tadinha da Sunny rsss espero que logo chegue dia da postagem rsss bjs meninas e até lá

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que terá acontecido com Sandra?
      Nem nós sabemos ainda, viu?
      Mas saberemos (espero), né, Jenny Hunter?
      Realmente é MUITO azar da Sunny se interessar logo pela mulher mais complicada, eita! kkk
      Não sei se a Sunny percebeu que a Sandra estava na cama com elas, viu?
      Só lendo o próximo capítulo (Que aliás, é da Jenny e será postado amanhã, tô ansiosa!!!) pra saber...
      bjo mega super hiper!

      Excluir
    2. Hoje é o meeeeuuu!! Camila não terá perdão! Kkkk
      Mara... eu tb não faço ideia do que aconteceu com a outra Sandra. Mas em breve eu e Di saberemos! Estamos ansiosas demais! !!
      Fico muito feliz que esteja gostando da história. Bjs big

      Excluir
  11. GENTEEEEEE CADE O CAPITULO DE HOJE???? ja entrei no site um milhao de vezes e nada, to quase infartando de curiosidade... esse "triangulo amoroso" esta DEMAISSSSSS!!! mega parabens meninas <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Camila!
      Td bem?
      Como vc tem coragem de fazer isso tudo com a Sunny, hein?
      ALOKAAAAAAAAAA!!!
      kkk
      Brincadeirinha, linda!
      Os capítulos são postados toda 5a feira por volta das 18h, ok?
      bjo muito mais que imensamente gigantesco!

      Excluir
  12. eu concordo com a Célia, este conto devia ter sido postado nas terças ,quartas e sextas , mas ai agora que acabou vejo que não, porque se não eu ia ficar pê da vida se tivesse terminado muito antes ...essa musica da Elza é divina e a do scorpions e magnifica, assim como o conto....a Camila já esta dividida neste capitulo, ahhh se ela soubesse das coisas em....

    Diego Aparecido

    ResponderExcluir